segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Parramatta e Canguru

Nesse domingo decidi levar a Dani pra conhecer Parramatta, onde trabalho atualmente. Não que eu ache aqui um lugar turístico ou estivesse com saudades do trabalho em pleno fim de semana, mas me disseram que vir de ferry pelo rio Parramatta ao invés de usar o trem como faço todos os dias era bem mais interessante. Além disso tem um restaurante sul-africano em Parramatta onde queríamos almoçar.

O dia amanheceu nublado mas logo o céu ficou azul. Fomos felizes e contentes de trem até Circular Quay, onde se pega o ferry pra Parramatta. Quando embarcamos as nuvens negras já começavam a se aproximar, e não fazia nem 5 minutos que tinhamos deixado o cais quando começou a chover...pra car#%$$@!

Como toda chuva aqui em Sydney, essa passou rápido, e em poucos minutos o céu voltou a se abrir como se nada tivesse acontecido. Nessa hora deu pra ficar na parte externa e apreciar melhor a paisagem, bem diferente das paisagens das idas em direção ao oceano. Passamos por vários bairros que não conhecíamos, com suas respectivas casinhas de milhões de dólares a beira do rio, além de um belo manguezal.

Finalmente no restaurante, com o estômago reclamando da falta de alimentos, escolhemos nossos pratos. A Dani foi de meia costela de porco e eu de canguru. Exatamente, Kangaroo Fillet.

O prato da Dani era mais bem servido, mas isso não seria nenhum problema pois eu podia muito bem me encarregar de comer o que ela não quisesse. O meu consistia de 3 porções de carne de canguru com um molho não-sei-de-que, além de uma espécie de bolinho no centro coberto com nozes caramelizadas. Tudo muito bem apresentado pra abrir o apetite.

Obviamente, provei o canguru primeiro. A textura lembrava muito filé mignon, sinal de que tinha sido bem preparado pois já me disseram que quando se passa um pouco do ponto a carne de canguru é bem dura. O sabor em si não é muito diferente de carne bovina, apenas mais adocicado, embora pudesse ter um pouco de influência do molho.

A Dani provou em seguida, mas não gostou tanto. Acho que ela ficou pensando nos cangurus que já vimos saltitando por aqui. Eu aprovei, não hesitarei em comer novamente.

Ah, a costela também estava excelente, comi a carne de 2 ossinhos pra que não sobrasse nada. Não teve espaço pra sobremesa, mas ficamos satisfeitos com o almoço. Talvez a próxima aventura culinária seja num restaurante chinês que tem perto de casa mesmo.
Postar um comentário